Quarta e atendendo a vários pedidos de uma vez só ! Superguidis pra ti, Teló.

ULTRAMEN - DE CANTO E SOSSEGADO
Os donos da semana estão com tudo !!! Aproveita aí.

AYO - HELP IS COMMING
YOU TUBE: http://www.youtube.com/watch?v=TTdw2HjOr-Q
MY SPACE: http://www.myspace.com/ayo

SUPERGUIDIS - MAIS DO QUE ISSO
Esse vou deixar para o colaborador “MOR”. Manda aí Teló, o que tu tem pra dizer da banda ?

RAUL SEIXAS - MEU AMIGO PEDRO
Filho do casal Raul Varella Seixas e Maria Eugênia Seixas, Raul cresceu na cidade de Salvador um tanto estagnada, alheia aos progressos de uma modernidade que passava ao largo da capital baiana. Tinha um irmão, quatro anos mais novo, Plínio Seixas.
Em casa obtém uma cultura que o faz adiantar-se àquilo que era ensinado nas escolas, mergulhando nos livros que tinha à disposição, na biblioteca do pai. Até o final de sua vida, sempre foi avançado para sua época, o que é comprovado pelas músicas por ele compostas e que até hoje são executadas.
Primórdios
Seu gosto musical foi se moldando: primeiro, no rádio, acompanha o sucesso de Luiz Gonzaga, e nas viagens, onde acompanha o pai (inspetor de ferrovia), ouve os matutos desfiarem repentes - e esta "raiz" nordestina nunca o abandonara. Raul Seixas era um garoto muito tímido na infância e na adolescência, e só vivia trancado no quarto lendo e compondo. Seu sonho no inicio era ser um escritor, até o Rock n Roll aparecer em sua vida. Nesse momento, nas telas dos cinemas, encanta-se com o talento de Elvis Presley, de quem torna-se fã - e aponta-lhe o rumo musical: o Rock'n Roll. Sempre gostou também de clássicos do rock dos anos 50 e 60.
Juntamente com alguns amigos de Salvador, monta um conjunto, "Os Relâmpagos do Rock", mais tarde "The Panters", e por último conhecido como "Raulzito e os Panteras". Fazem shows no estado, e, a convite do amigo Jerry Adriani, vai para o Rio de Janeiro gravar um disco pela gravadora Odeon, em 1967 - que foi um total fracasso.
Após algum tempo, volta ao Rio, em 1970-71, contratado por outra gravadora - a CBS (atual Sony BMG). Ali participa da produção de diversos artistas da Jovem Guarda, como Jerry Adriani, Leno e Lilian e mais tarde Sérgio Sampaio, Diana, entre outros. Também compõe mais de 80 músicas para a Jovem Guarda, algumas de muito sucesso, como: Doce, Doce, Doce Amor, Sha-la-la-la, Tudo que é bom dura pouco, Ainda queima a esperança, Sha-la-la, e outras.
Mas nos anos 70 Raul acaba se rebelando. Aproveitando a ausência do presidente da empresa, Evandro Ribeiro, grava seu segundo LP (intitulado Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10), em que faz parceria com Sérgio Sampaio, Miriam Batucada e Edy Star. O disco, todavia, foi retirado do mercado sob o argumento de não se enquadrar à linha de atuação da gravadora.
Em 1972 participou do VII FIC (Festival Internacional da Canção), promovido pela Rede Globo, e conseguiu a classificação de duas músicas, "Let me sing" (um misto de baião e rockabilly)[1] e "Eu Sou Eu Nicuri é o Diabo", o que lhe deu projeção nacional.

PETE YORN E SCARLETT JOHANSON – RELATOR
Esses dois estão cheios de mistérios, tem alguns pedaços do clipe no YOU TUBE, mas nada muito revelador. Alguém sace onde posso encontrar o clipe inteirinho ?

NIRVANA - COME AS YOU ARE
YOU TUBE: http://www.youtube.com/watch?v=bOL5cpwTkes

THE CLASH - SHOULD I STAY OR SHOULD I GO
Formado originalmente por John Mellor - vulgo Joe Strummer - (vocais, guitarra rítmica), Mick Jones (vocais, guitarra), Paul Simonon (baixo e vocais), Keith Levene (guitarra guia) e Terry Chimes - creditado no primeiro LP como "Tory Crimes" - (bateria), o Clash foi formado em Londres em 1976 durante a primeira leva do punk britânico. Strummer fazia parte dos The 101ers e Jones e Simonon da lendária banda de proto-punk London SS. Por influência do empresário Bernie Rhodes, Levene e Simonon recrutaram Strummer. Estava formado o Clash.
Keith Levene foi o guitarrista da banda neste começo, mas depois de 5 shows abandonou o grupo sob circustâncias ambíguas.
Depois do lançamento do primeiro álbum do Clash, Chimes foi substituído pelo baterista Topper Headon.
A banda ficou conhecida por sua visão extremamente esquerdista e pelas roupas que eles pintavam com slogans revolucionários. O primeiro show foi em 1976 como banda de apoio dos Sex Pistols, e então eles assinaram contrato com a CBS Records. O Clash lançou seu primeiro compacto ("White Riot") e seu primeiro álbum (The Clash) em 1977, alcançando sucesso considerável no Reino Unido. Apesar disso a CBS se recusou a lançá-los nos Estados Unidos, só o fazendo dois anos depois.
O sucesso e os vários álbuns esconderam os problemas, mas depois do lançamento de ‘’Combat Rock’’, a começou lentamente a se desintegrar. Topper Headon foi demitido devido à problemas com drogas, e o baterista original da banda, Terry Chimes, foi chamado de volta para a turnê seguinte. Depois da turnê ‘’Combat Rock’’ de 1982 ele saiu do Clash, convencido de que o grupo não duraria muito tempo com todas as brigas e desentendimentos. Em 1983, depois de uma longa busca por um novo baterista, Pete Howard foi recrutado e tocou com a formação original em alguns shows nos Estados Unidos.
Em setembro de 1983, Strummer e Simonon expulsaram Jones da banda, citando seu comportamento problemático e divergências musicais. Depois de uma série de testes, a banda contratou Nick Shepperd e Vince White, ambos com 23 anos, como seus novos guitarristas. Eles voltaram a se apresentar em janeiro de 1984, e no final do mesmo ano anunciaram que um novo disco estava a caminho.
Desiludidos com o álbum, Strummer levou o Clash para viajar pela Inglaterra e Escócia, tocando de graça em esquinas e bares. O grupo apresentou seus últimos shows em 1985. Enquanto isso, ‘’Cut The Crap’’ era lançado, sendo bombardeado pelas críticas e sofrendo vendas pífias.
É, uma trajetória complicada, cheia de altos e baixos, mas não podemos negar a maravilhosa herança deixada pela banda. Confere aí o som e muito mais no my space.

FITO PAEZ - A RODAR MI VIDA
Discografia oficial

Del 63 (1984)
Giros (1985)
Corazón clandestino (1986)
La la la (com Luis Alberto Spinetta) (1986)
Ciudad de pobres corazones (1987)
Ey! (1988)
Tercer mundo (1990)
El amor después del amor (1992)
Circo beat (1994)
Euforia (1996)
Enemigos íntimos (com Joaquín Sabina) (1998)
Abre (1999)
Rey Sol (2000)
Naturaleza sangre (2003)
Mi vida con ellas I (ao vivo) (2004)
Mi vida con ellas II (ao vivo) (2004)
Moda y pueblo (2005)
El mundo cabe en una canción (2006)
Rodolfo (2007)
No se si es Baires o Madrid (ao vivo) (2008)

CARTOLAS - CARA DE VILÃO
Cartolas é uma banda brasileira, com influências de rock and roll, formada em 2003 na cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul. A banda foi ganhadora do festival "Claro que é Rock" de 2005 As letras da música da banda podem variar do sério ao sarcástico como é o caso de Cara de vilão e Que Diabos Tu Tem Dentro Da Cabeça?. Já realizou shows em São Paulo, Rio de Janeiro, Natal e pelo interior do RS. Em 2008 se apresentaram pela segunda vez no Planeta Atlântida, o maior festival de música do sul do país.

TRAVIS – SING



PAPAS DA LINGUA - VEM PRA CA (AO VIVO)



STEPPENWOLF - BORN TO BE WILD

3 comentários:

Luiz Paulo Telo disse...

Aí está! Superguidis na programação...

Como diz o release da banda: "um perfeito casamento de elementos underground com a ambição radiofônica, pop - e o mais importante - em bom português".

Superguidis é de 2002, lançou o primeiro EP em 2003, com 5 músicas. No outro ano, lançou outro EP, também com 5 faixas.

A partir daí a banda já gravou dois álbuns, um single e uma coletânea com as músicas dos primeiros EPs.

Superguidis é destaque no underground nacional desde seus primeiros anos de existência. Em 2006, pelo site da TRAMA VIRTUAL o primeiro álbum da banda foi escolhido o melhor disco independente do ano.

Bom... sei lá... eras isso!

bjs, Dani

Keti disse...

Cartolas e Superguidis são muito legais! Mas ta faltando Sociedade Bico de Luz na programação! Banda que merece uma atenção, vale a pena conhecer a gurizada.

Beijos.

ROCK BLOG POP disse...

Valeu Teló ! Sabia que tu tinha ums informações legais pra contribuir !
bj,
Dani del Cueto